Redes de Cuidado | Plataforma de Ciência de Dados aplicada à Saúde

Acesse a Plataforma

Redes de Cuidado

Descrição: 

O aumento na incidência de câncer na população brasileira tem tornado essa doença um grande desafio para o Sistema Único de Saúde (SUS). Apesar de existirem normas para que o tratamento do paciente com câncer seja realizado próximo de sua residência, nem sempre isso é possível. Nestes casos, o paciente precisa percorrer grandes distâncias na busca pelo tratamento, gerando desgaste físico, emocional e financeiro, que pode prejudicar o processo de cura. Este projeto destaca a premissa de que a acessibilidade ao tratamento de câncer é primordial para garantir a integralidade do cuidado ao paciente.

 

A pergunta principal de pesquisa é: em que medida a acessibilidade ao tratamento de pacientes com câncer atendidos pelo SUS evoluiu nos últimos anos? São utilizadas informações de rotina do SUS para mapear as redes de deslocamento de pacientes com câncer para a realização de tratamento, nos últimos 10 anos. Os objetivos principais do projeto são: (i) analisar a série histórica da rede de deslocamento dos pacientes com câncer atendidos no SUS; e (ii) desenvolver uma metodologia de análise da acessibilidade aos serviços de saúde, baseada na análise de redes.

 

O projeto conta com o apoio do edital “Fiocruz Inova: Novos Talentos” (2018), da Fundação Oswaldo Cruz, e do INCT de Inovação em Doenças de Populações Negligenciadas (INCT-IDPN).

 

Objetivos do Projeto com a Plataforma de Ciência de Dados aplicada à Saúde (PCDaS/Icict):

  • Mapear o fluxo de deslocamento de pacientes com câncer para a realização de tratamento no SUS, utilizando dados do Sistema de Informações Hospitalares do SUS (SIH- SUS) e do Sistema de Informações Ambulatoriais (SIA-SUS), segundo o município de tratamento e de residência dos pacientes;
  • Desenvolver uma metodologia de análise da acessibilidade aos serviços de saúde, baseada na análise de redes.

 

Equipe:

Bruna de Paula Fonseca (CDTS; coordenação); Fabio Zicker (CDTS), Priscila Costa Albuquerque (CDTS), Raphael de Freitas Saldanha (ICICT).

 

Pesquisadores e técnicos da Plataforma de Ciência de Dados aplicada à Saúde (PCDaS/Icict).